PESQUISAR CONTEÚDOS

Carregando...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Arriscar em Tudo...

Dois rumos para arriscar...
Ou vai ou racha...


Rir é arriscar-se a parecer louco.

Chorar é arriscar-se a parecer sentimental.

Estender a mão para o outro é arriscar-se a se envolver.

Expor seus sentimentos é arriscar-se a expor seu eu verdadeiro.

Amar é arriscar-se a não ser amado.

Expor suas idéias e sonhos ao público é arriscar-se a perder.

Viver é arriscar-se a morrer...

Ter esperança é arriscar-se a sofrer decepção.

Tentar é arriscar-se a falhar.

Mas... é preciso correr riscos.

Porque o maior azar da vida é não arriscar nada...

Pessoas que não arriscam, que nada fazem, nada são. Podem estar evitando o sofrimento e a tristeza.

Mas assim não podem aprender, sentir, crescer, mudar, amar, viver...

Acorrentadas às suas atitudes, são escravas; Abrem mão de sua liberdade.Só a pessoa que se arrisca é livre...

"Arriscar-se é perder o pé por algum tempo. Não se arriscar é perder a vida..."




O que pensamos sobre a sociedade, sobre o modo de vida que escolhemos, sobre o modo como nos relacionamos uns com os outros e com o meio? Quais são os nossos valores? O que, de fato, valorizamos? Quais são os nossos sonhos, angústias e medos? Tais questionamentos deram continuidade ao projeto sobre o meio ambiente, que não só leva em conta a natureza em si.


Aliás, natureza e comportamento estão diretamente ligados, sendo que ninguém tomará uma atitude se não tiver um comportamento consciente e um modo de pensar crítico e determinado. Hoje em dia, as pessoas andam de acordo com a sociedade, ela impõe um estereótipo, e a maioria acaba por segui-lo. Esse tipo de atitude acaba fazendo com que a maioria ache desperdício de tempo investir em algo tão "sem esperança" como o meio ambiente.


Mas temos que arriscar e tentar. A vida é cheia de riscos e cabe a nós tomarmos uma atitude para fazer um bem maior, um bem que ultrapassará gerações e terá como consequência não só o nosso próprio bem estar, mas dos futuros habitantes do nosso planeta, da nossa casa.





Luciano - Copyright © 2009

Nenhum comentário: