PESQUISAR CONTEÚDOS

Carregando...

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A Soberania Nacional Brasileira

"A Venezuela deu a partida para a corrida armamentista", diz o presidente do Instituto Liberal. A compra de caças russos e centenas de milhares de rifles ameaçou a Colômbia, segundo ele. Os colombianos têm um acordo de cooperação militar com os norte-americanos. O alvo explícito são as Farc, as Forças Revolucionárias da Colômbia. Os EUA, por sua vez, querem acabar com o tráfico de drogas. Os guerrilheiros já foram encontrados com armas suecas compradas pela Venezuela. O presidente Hugo Chávez alegou que os armamentos haviam sido roubados.
O Brasil foi o segundo da lista a se armar depois da Venezuela. A Argentina seria a terceira, de acordo com Diniz. Ele acredita que o país irá se relacionar com os EUA na corrida. “Apesar de ser também um dos países bolivarianos (‘simpáticos a Chávez’), é um mau menor se casar com os norte-americanos. Todos vão se armar e ela não pode ficar de fora. A corrida está aí, está lançada a guerra.” A palavra “guerra”, digamos, é de importância, poder de dissuasão “real e moral”, de acordo com o presidente do Instituto Liberal.

Surge a necessidade de paz no mundo. Numa era globalizada, a paz está vinculada à soberania nacional e ao desenvolvimento e à autodeterminação dos povos, e reafirmando a isso que ontem foi criado o núcleo regional do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz).


“Sabemos a quantidade de petróleo que temos e desenvolvermos a área de defesa é cuidar do nosso território”. Cuidar da defesa nos âmbitos da Amazônia e do Pré-Sal.

Luciano - Copyright © 2009

Nenhum comentário: