PESQUISAR CONTEÚDOS

Carregando...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Internet Pela Rede Elétrica

São Paulo, 29 de abril de 2009 - No último dia 13 de abril, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamentou a resolução 527/2009 sobre o uso comercial do BPL (do inglês Broadband over Power Line) ou PLC (Power Line Communication), tecnologia que permite compartilhar a infraestrutura da rede de energia elétrica para acessar internet. Isso significa que, em vez dos modems convencionais para conexão ADSL, cabo ou 3G, o usuário terá à disposição uma outra solução que permite a utilização de um equipamento específico para navegar na web por meio da rede de eletricidade comum.

A principal vantagem da banda larga BPL é conseguir alcançar lugares muitos distantes, onde os outros meios para acesso internet não chegam. Outro fator é a inclusão digital, visto que 97% dos domicílios brasileiros têm eletricidade, e a meta do governo, por meio do programa “Luz para todos”, é ampliar para 100% das residências até 2010. Levando em consideração que o Brasil é o 5º país do mundo que mais acessa a Internet. Isso pode ser uma coisa boa.



Segundo os fabricantes dos modems para esse tipo de acesso, pelo BPL é possível alcançar transmissões de até 200 Mbps. No entanto, diversos testes realizados pela Anatel concluíram que a velocidade média não ultrapassa 20 Mbps. De posse do equipamento, que ainda não está disponível para compra no mercado, o usuário irá conectá-lo ao fio do computador, que por sua vez será plugado na tomada receptora de energia.
Como a rede de eletricidade é compartilhada, as concessionárias de serviço, juntamente com as provedoras de acesso, também necessitam implantar um outro modem PLC, conhecido como Master, na infra da rede elétrica secundária da baixa tensão. Por meio de filtros, para que não haja interferência com a frequência da energia usada para alimentar os aparelhos eletrônicos, a transmissão de dados, voz e vídeo é feita.

Luciano - Copyright © 2009

Nenhum comentário: